Mercado Fitness: O que vamos enfrentar em 2016?

Primeiramente devemos compreender como estamos iniciando este ano. Saber exatamente quantos alunos ativos possui, pois, uma boa carteira de alunos ativos vai lhe dar fôlego e estrutura para continuar melhorando. E é essencial saber quantos alunos a academia precisa para absorver suas despesas. Esta estruturação é fundamental para o que vem a seguir.


Reúna sua equipe: envolva-os nos projetos da academia e os mantenha alinhados. Uma das melhores maneiras de desenvolver uma boa equipe é vendendo esta ideia a eles, e que eles a compre-a. Deixe bem esclarecido os projetos da academia para seus colaboradores e compre os projetos deles também. Lembre-se que quem mantém seus alunos ativos e recorrentes são seus professores, sua equipe.

Em 2016 a concorrência será maior. De acordo com o Sebrae, o setor tinha 9,3mil estabelecimentos neste ramo em 2007 e saltou para 21,7mil em 2012, pesquisa feita exclusivamente com micro e pequenas empresas.¹ Ou seja, o segmento teve um crescimento acelerado, principalmente com o novo modelo de academia tão temido: o Low Cost. Atualmente cada bairro conta com no mínimo duas academias, tendo em algumas regiões mais academias do que supermercados. Estes fatores geram muita concorrência.

Recentemente visitei uma academia, com média de 350 alunos ativos, para apresentar uma solução de gestão. Enquanto aguardava para falar com o gestor responsável acompanhei uma conversa – pelo desespero de um dos professores imagino que seja um dos gestores da academia. O assunto era a abertura de uma unidade de uma rede de academias low cost a menos de 500 metros de sua academia, e percebi que a discussão era sobre aumentar o número de aparelhos e reduzir os preços praticados. Pensei comigo mesmo: “Vai fazer isso agora? Por que não fez antes? E será que esta é realmente a solução? ”.

A venda de serviço basicamente é recorrência de qualidade, entrega de benefícios e acompanhamento do seu cliente. Se não houver isto, simplesmente seu cliente irá parar de pagar pelo serviço recebido, e irá procurar outro estabelecimento. A melhor solução para se manter respirando antes mesmo de investir mais dinheiro na academia e abaixar o preço, é manter a atual carteira de alunos. Como fazer isso concorrendo com a melhor esteira do mercado a menos de 500m de sua academia?

Entregando resultado e estreitando o relacionamento. O meu ponto de vista para se manter bem mediante esta posição é se apegar aos detalhes. Adote métodos de acompanhamento intensivo: saiba tudo sobre seu aluno. Quando digo tudo, realmente quero dizer tudo: o dia de seu aniversário, os locais frequentados, a renda média, onde trabalha, estado civil, etc. Com o perfil de seu aluno traçado você irá conseguir desenvolver métodos de aproximação.

Existem ferramentas que ajudam neste trabalho: mostre ao seu aluno mais resultados, acompanhando-o em seu dia-a-dia, mande-o um “bom dia”, parabenize-o pelo seu aniversário ou pelo treino bem realizado, preocupe-se com o seu desempenho, cobre-o: por não ter ido treinar. Saiba sua frequência, pois este é o primeiro sinal da desistência. Seja um amigo. Desta forma seu cliente, tendo realmente resultado, irá ficar constrangido na hora de encerrar a matrícula ou pensar um pouco mais ao invés de apenas deixar de frequentar a academia.


Mantenha-se informado destes números. Transforme seus professores em uma só máquina de acompanhamento. Existe alguns métodos para isto, por exemplo, dividir todos seus alunos entre os professores, dando aos seus professores maior responsabilidade, e eles saberão que quando perderem um aluno de qual carteira ele é.

Se você entregar ao seu aluno o que ele se dispôs a comprar – saúde, bem-estar, qualidade de vida e condicionamento físico, ele não terá porque procurar uma nova estrutura para seu treino. O que ele realmente quer é acompanhamento, resultando em uma amizade. Queime essa ponte do padrão entre aluno e academia.